Cancelada a Mais Tradicional Premiação do Mundo do Saquê


Uma história de 108 anos. Assim é o concurso mais tradicional de saquês do Japão, o Japan Sake Awards, que acontece anualmente e conta com quase a totalidade dos produtores da bebida: 850 dos cerca de 1200 produtores registrados no país (nesse total, alguns inativos).


No último dia 22 de maio, os organizadores - National Research Institute of Brewing (NRIB) e Japan Sake and Shochu Makers Association (JSS) - anunciaram que a premiação em 2020 foi cancelada pela primeira vez em toda sua história, devido à pandemia da covid-19.



Nesse concurso, cada fabricante pode inscrever apenas um saquê, geralmente um junmai daiginjo que, não raro, é especial e cuidadosamente feito somente para concorrer à premiação.


Como já havia sido feita a pré-seleção de 433 saquês dos 850 inscritos em abril, os organizadores decidiram premiar todos eles sem, no entanto, conferir a medalha de ouro para nenhum produtor esse ano. Em geral, em tempos recentes, pouco mais de 200 saquês ganham esse prêmio máximo anualmente.


A decisão foi tomada para evitar o risco pela aglomeração na reunião presencial dos juízes da fase final, que aconteceria nos dias 12 e 13 de maio, na sede da NRIB em Hiroshima.


Quem já teve a oportunidade de visitar fábricas de saquê no Japão provavelmente já viu, em pelo menos uma delas, os diplomas das premiações do Japan Sake Awards, exibidos com orgulho. Em algumas sakaguras, os certificados são tantos que cobrem diversas paredes.


Foto da minha visita à Koganei Shuzo, na Província de Kanagawa, com sua parede de premiações do Japan Sake Awards.


A não distribuição das medalhas de ouro esse ano interrompe uma série histórica de sete vezes seguidas - desde 2013 - de Fukushima como a Província que mais recebeu o prêmio máximo. Em 2019, por exemplo, foram 22 produtores com medalhas de ouro, mais do que qualquer outra Província japonesa, incluindo as tradicionais Akita (com 18), Hyogo (16) e Niigata (15).


É, não é fácil testemunhar a história do mundo nesses momentos mais críticos, não é? Resta torcer para que todas as dificuldades passem logo e se espelhar na resiliência japonesa, parte intrínseca dessa cultura que tanto admiramos.


Por dias mais leves e que nossos brindes com saquê possam ser feitos, em breve, junto de todos aqueles que amamos. Kampai!


Fabio Ota

Master Sake Sommelier


46 visualizações

©2018 by Mega Sake