Como guardar sua garrafa de saquê?

Então você consegue aquela garrafa de saquê que estava procurando faz tempo. Ou ainda melhor, em vez de uma, consegue duas. Resolve tomar uma e guardar a outra, para uma ocasião especial. Aí vem a dúvida: onde e como guardar?

Para começo de conversa, é bom lembrar que o ideal é manter a garrafa em posição vertical, esteja a garrafa cheia ou já aberta. Isso torna a área de superfície do líquido em contato com o ar menor (menos oxidação) e evita o contato da bebida com a tampa (diferentemente dos vinhos e suas rolhas de cortiça – mantidos em posição horizontal – os materiais da tampa do saquê não se beneficiam pelo contato com o líquido e, pelo contrário, ainda que raramente, podem sofrer alguma deterioração ou corrosão).


Também é importante guardar o saquê longe dos raios de sol ou qualquer outra fonte de raios UV (daí as cores preta, marrom e verde da maioria das garrafas, que são as que mais protegem contra esses raios). Além disso, o saquê não convive bem com lugares com muita flutuação de temperatura. Cidades brasileiras possuem uma grande amplitude térmica ao longo do ano e é difícil achar um cantinho da casa que tenha menor variação, principalmente na cozinha.


Mas é na cozinha que está o eletrodoméstico que é excelente para guardar o seu saquê: a geladeira. Isso porque a temperatura da geladeira é próxima da ideal para grande parte dos saquês (namazakes, os saquês não pasteurizados, tendem a necessitar de temperatura menor, inclusive durante todo o caminho até chegar às suas mãos). Numa geladeira comum, a temperatura fica, em geral, abaixo de 10 graus Celsius, podendo ser menos dependendo do posicionamento, quantidade estocada, regulagem, temperatura externa, etc.

Fechado, dentro da geladeira, o saquê deverá manter a maior parte de suas qualidades durante um período de um ano, dois anos ou um pouco mais. Aberto, pode se manter de uma a quatro semanas, dependendo do tipo de saquê (lembrando que os aromas mais delicados e sofisticados são os que se vão mais rápido, ou seja, um junmai daiginjo bem frutado e floral vai perder muito de suas qualidades aromáticas se ficar por várias semanas na geladeira, após aberto).


Por falar em temperatura de armazenagem, é bem difícil encontrar um consenso sobre o que seria essa temperatura ideal. Muitos livros citam um intervalo entre 5 e 10 graus Celsius. Outros informam que, abaixo de 15 graus Celsius, o saquê ficará bem.


O especialista em saquê Gautier Roussille, defende em seu livro “Ninonshu – Japanese Sake” (https://nihonshu.bigcartel.com/) que a bebida deve ser guardada a 4 graus Celsius, para manter ao máximo suas qualidades iniciais.


Em alguns rótulos, há indicações diversas de temperatura de guarda ideal. A garrafa do tokubetsu junmai Atago no matsu, produzido por Niizawa Sake Brewery, na província de Miyagi, que trouxe recentemente do Japão, apresenta um rótulo indicativo da temperatura ideal de guarda entre -5 graus e 5 graus Celsius.

Etiqueta indicativa de temperatura ideal de armazenamento. Foto: Fabio Ota.

Em casa, guardo meus saquês numa cervejeira vertical, ajustada para manter a temperatura entre -2 graus e 2 graus Celsius. Depois de aberto, uso também a tampa e a bomba utilizados para vinhos, que formam um vácuo dentro da garrafa (tem da marca Vacuvin e outros) o que, em tese, retarda a oxidação. E aí a garrafa volta para a cervejeira, sempre de pé.


Espero que o post tenha tirado as dúvidas de vocês sobre armazenamento das garrafas. Se não, deixem sua pergunta pelas redes sociais ou nos envie um e-mail.

O saquê certo é o saquê que você gosta! Kampai!


Fabio Ota

Sake Sommelier

2,521 visualizações

©2018 by Mega Sake