O Saquê de 18 Mil Reais!


Olá, apreciadores do saquê, tudo bem?


No ano passado, falei aqui do saquê que foi produzido com arroz polido por 1.800 horas, até que só restasse 1% do grão original, e que custava 2 mil dólares. E não é que a indústria japonesa conseguiu produzir um novo saquê que o superou em todos os quesitos?


Pois é, embora isso tenha ocorrido ainda em 2019, não vi muita divulgação em língua portuguesa e, portanto, resolvi falar um pouco desse saquê extremo, radical, que tive a oportunidade de ver (é, infelizmente, apenas ver) em dezembro último, durante uma reunião em um dos maiores distribuidores de saquê do Japão.


Trata-se do Reikyo - Absolute Zero, produzido pela Niizawa Shuzo, que fica na Província de Miyagi, na região Nordeste do Japão. Foram apenas 300 garrafas, divididas em três lotes de 100 (um para o mercado japonês, outro para os demais países asiáticos e o último para a Europa e América).


A garrafa é de 500 ml e vem numa caixa que parece uma obra de arte (vocês podem conferir na foto que tirei, ao lado). O índice de polimento do arroz, ou seimaibuai, é de 0,85%, o que quer dizer que 99,15% do grão integral utilizado na sua fabricação viraram pó, literalmente (o que não significa que foram desperdiçados, pois viram biscoitos, etc).


Para o arroz atingir esse grau de polimento de 0,85% foram gastas nada menos que 5.297 horas e 34 minutos (pois é, coisas do detalhismo e da exatidão japoneses...), ou mais de 220 dias de contínuo processamento em uma máquina polidora vertical.


Foi lançado no Japão por 350.000 ienes japoneses, cerca de 3.300 dólares americanos, o que, pela cotação da data desse post, dá uns 18 mil reais!!! E olha que esse preço de lançamento costuma aumentar depois, principalmente quando chega nas lojas mais badaladas da Ásia. É o exemplo de uma loja online de Cingapura, que o vende por "módicos" 7.888 dólares de Cingapura - o que dá mais de 30 mil reais!


O arroz utilizado na fabricação do Reikyo é o kuranohana e, da mesma forma como em qualquer outro saquê que utiliize um arroz com seimaibuai tão baixo, o que a gente se pergunta é se isso faz alguma diferença em termos de sabor/qualidade ou se, no fundo, é uma ferramenta de marketing - até para aumentar as vendas e valorizar os demais saquês produzidos pelo fabricante.


Tecnicamente, nos percentuais de arroz polido de um dígito, a parte utilizada para o saquê será predominante ou totalmente composta pelo núcleo de amido (shinpaku), que é a porção do grão de arroz que geralmente se procura alcançar no processo de polimento. Ou seja, um seimaibuai desse nível, seja ele 9%, 5% ou 0,85%, vai atingir o objetivo e resultará, de qualquer forma, em um produto ultra premium.



É bem provável que esse saquê tenha dado um ponto final na guerra do polimento, na corrida para ver quem utilizava o arroz mais polido. Afinal, conforme ensina o Mestre John Gauntner, uma das maiores autoridades mundiais do universo do saquê, na postagem que fez em seu blog, esses percentuais de seimaibuai podem ser arredondados para baixo, o que tecnicamente torna o saquê Reikyo o primeiro a ser polido a zero por cento (0,85% arredondado para baixo). Como não há como superar isso (apenas empatar), a corrida do polimento pode, por fim, haver terminado. Ou não...


Claro que, como amante e estudioso da bebida, tenho uma grande curiosidade de experimentar esses saquês de produção limitadíssima, mas decidi esperar a remota possibilidade de algum amigo magnata comprar uma garrafa e me convidar para degustar.


Com tantos produtores de nível altíssimo no Japão, existem inúmeras opções muito, mas muito mais baratas e de qualidade excepcional. Aliás, a própria Niizawa Shuzo, fabricante desse saquê extremo, produz rótulos muito interessantes e acessíveis, como o Atago no Matsu, cujo delicioso Tokubetsu Junmai eu tive a oportunidade de beber algumas vezes.


E você, pagaria 18 mil reais num saquê? E em qual ocasião beberia? Com quem? Ou achou tudo isso um exagero? Conta para a gente, aqui e em nossas redes sociais, ok?


Um abraço e kampai!!!



Fabio Ota

Master Sake Sommelier










118 visualizações

©2018 by Mega Sake